Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

NAVEGAR É PRECISO

MSC PREZIOSA em LISBOA (V)

Mais algumas fotos deste navio. As primeiras, do tobogan, o Vertigo, que tem um comprimento de cerca de 120 metros, sendo especialmente espectacular a parte escura, que acaba quando o mesmo "sai" do navio. Quem faz este percurso, vê a luz de repente, sobre o mar, já ao lado do navio!

DSC_0002.JPG

DSC_0001.JPG

DSC_0159.JPG

O tobogan faz parte do Aqua Park, Doremi Castle, que tem também muitos brinquedos para o público infantil.

DSC_0160.JPG

Fotos de visita em Lisboa em 05/11/2017, a convite de Fernando Santos da GlobalSea Travel . Nos próximos dias mais fotos.

MSC PREZIOSA em LISBOA (II)

Mais fotos, agora do interior. Começamos com o imponente átrio, com dois elevadores panorâmicos e as clássicas escadas Swarovski.

DSC_0106.JPG

Hall1.png DSC_0108.JPG

DSC_0109.JPG

Hall2.pngDSC_0031 (1).JPG

E como passou a ser hábito nos luxuosos e mais recentes navios da MSC, as escadarias do átrio têm os degraus com cristais Swarovski. Relembro só que estes degraus encantados custam alguns milhares de euros cada um!

DSC_0107.JPG

DSC_0112.JPG

 Fotos de visita em Lisboa em 05/11/2017, a convite de Fernando Santos da GlobalSea Travel . Nos próximos dias mais fotos do interior.

MSC PREZIOSA em LISBOA

DSC_0047 (1).JPG

O MSC Preziosa é o um dos mais novos navios da frota da MSC Cruzeiros, tendo entrado em operação em Março de 2013. Faz parte da classe Fantasia, sendo uma versão modificada dos mais antigos MSC Splendida e MSC Fantasia, e possuindo um gémeo, o MSC Divina. 

DSC_0045.JPG

O MSC Preziosa é um dos maiores navios do mundo, com capacidade para cerca de 4,000 passageiros. Possui 333 metros de comprimento e 38 de largura, e aproximadamente 140,000 toneladas.

DSC_0043 (2).JPG

Um dos destaques é o MSC Yatch Club, uma área privativa na proa que conta com serviço de mordomo 24 horas por dia. Os interiores foram projetados pelo escritório de arquitetura naval De Jorio Design International. Possui a primeira filial em alto mar do restaurante italiano Eataly - Slow Food.

DSC_0105 (2).JPG

Informação: Wikipédia  Fotos de visita em Lisboa em 05/11/2017, a convite de Fernando Santos da GlobalSea Travel . Nos próximos dias fotos do interior.

DSC_0042 (1).JPG

 

NOVO TERMINAL DE CRUZEIROS DE LISBOA

 terminal Cruzeiros Lisboa 3.jpg

O navio Monarch foi o primeiro a utilizar a nova Gare de passageiros do Terminal de Cruzeiros de Lisboa. Na segunda-feira, 18 de setembro, passaram pelo terminal cerca de 3500 pessoas, numa operação de turnaround, com o desembarque dos passageiros que terminaram uma viagem com origem em Warnemunde (Alemanha), e o embarque para um cruzeiro de 8 dias com destino às Ilhas Canárias. 

 

A Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino marcou presença, acompanhada da Presidente do Porto de Lisboa, Lídia Sequeira e do Diretor do Terminal, Ricardo Ferreira tendo visitado demoradamente as instalações da nova Gare e testemunhado o desenrolar das diversas fases da atividade deste primeiro dia do Terminal de Cruzeiros de Lisboa que envolveu, para além dos trabalhadores do Terminal, entidades como o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras e a Autoridade Tributária e Aduaneira.

Terminal Cruzeiros Lisboa 1.jpg

Na ocasião, Ana Paula Vitorino considerou este novo terminal como “uma obra que honra a arquitetura e a engenharia portuguesas, que estabelece uma relação fantástica entre a cidade e o rio através de uma integração harmoniosa de todos os elementos da envolvente, importante para o turismo e para a economia do mar”, acrescentando que “é uma infraestrutura pronta para acolher o crescimento previsto do Porto de Lisboa na área dos cruzeiros de turnaround e dota a capital de capacidades competitivas para concorrer com outras cidades neste segmento”. 

 

A Ministra do Mar referiu que “esta é uma visita de trabalho para assinalar o arranque das operações no novo Terminal e não uma inauguração oficial, a qual ocorrerá em data oportuna após o ato eleitoral e empossado o novo executivo de Lisboa”, tendo considerado que “estamos no bom caminho, com um novo terminal de cruzeiros de excelência e com a realização em Lisboa, em 2018, da Seatrade Cruise Med, uma das maiores feiras de cruzeiros do mundo. Obra e passos concretos importantes para fazer acontecer o mar."

 

O Diretor do Terminal, por seu turno considerou que o fluxo do processamento de bagagens e de passageiros decorreu com grande normalidade, sem quaisquer problemas de segurança e que a capacidade de resposta foi muito boa considerando que foi a primeira vez que a infraestrutura foi utilizada, e numa operação mais complexa como é a de turnaround.


O projeto do novo terminal de cruzeiros de Lisboa, que foi iniciado em 2007 pelo Porto de Lisboa (APL) no âmbito das Orientações Estratégicas para o Setor Marítimo Portuário, consistiu numa fase inicial na construção de novo cais e reabilitação do existente. Com a realização da obra marítima, o terminal de cruzeiros ficou dotado de 1490 metros de cais acostável, incluindo o reforço dos cais existentes e o tratamento e consolidação dos lodos e aterro da doca do Terreiro do Trigo.


A construção da nova Gare, da responsabilidade do LCT – Lisbon Cruise Terminals, que desde 2014 tem a concessão do terminal de cruzeiros do Porto de Lisboa, o investimento global ascende a 23 milhões de euros.
No final de 2017 prevê-se que as escalas de navios atinjam as 337, com o número de passageiros a chegar aos 524 mil, representando um crescimento de cerca de 8% do número de escalas face a 2016. Estes números farão de 2017 o segundo melhor ano de sempre da atividade de cruzeiros no Porto de Lisboa. Os recordes foram alcançados em 2013, com 353 escalas e 558 mil passageiros.

Terminal Cruzeiros Lisboa 2.jpg

O ano de 2018 o melhor de sempre na atividade de cruzeiros em Lisboa, com um novo recorde de escalas de navios, 361, e de passageiros, 617 mil.

 

O próximo ano será também o da realização, em Lisboa, da 12º edição da Seatrade Cruise Med, uma das maiores feiras de cruzeiros do mundo. Espera-se que a organização deste evento tenha um efeito multiplicador na atividade de cruzeiros.


A flexibilidade e a acessibilidade, a segurança, a qualidade ambiental e o conforto são as principais mais-valias do novo terminal. Com uma gare com uma área de 13.800 m2 e um cais de 1.490 metros de comprimento, Lisboa tem capacidade para receber navios de vários tipos e dimensões com um calado até 12 metros.


A nova gare de passageiros com 3 andares, dispõe de 360 lugares de estacionamento público e 80 lugares de estacionamento de autocarros / táxis e carros turísticos. Tem 65.000 m2 de área desenvolvida (jardins, estacionamentos e estradas de acesso) e um sistema de passarela com 600 metros, totalmente automatizado, com uma ligação ao terminal.


O terminal conta com 3.500 m2 de área para desembarque e recolha de bagagem e mais 2.100m2 de área para embarque e check-in.


O novo edifício do Terminal de Cruzeiros de Lisboa foi concessionado à LCT - Lisbon Cruise Terminals, consórcio constituído pela Global Liman Isletmeleri A.S., Grupo Sousa, Investimentos, SGPS, Ld.ª, Royal Caribbean Cruises Ltd., e Creuers del Port de Barcelona, SA.


O projeto de arquitetura, da autoria do arquiteto português João Luís Carrilho da Graça, capacita o Porto de Lisboa para o desenvolvimento do segmento de turnaround. O potencial que Lisboa apresenta nesta área é muito elevado, em especial se tivermos em consideração a sua localização no cruzamento das principais rotas – mediterrâneo, báltico, transatlântico, Atlântico – o que lhe confere vantagens acrescidas relativamente a outros portos no que respeita ao início e fim de época e para as viagens de reposicionamento.

 

Com a devida vénia ao Porto de Lisboa

BLACK WATCH

Colocado ao serviço em Junho de 1972, com o nome Royal Viking Star, foi construído nos estaleiros Wärtsilä Helsinki New Shipyard, na Finlândia, proporcionando à época cruzeiros de luxo pelo mundo e não apenas nas Caraíbas.

 

Este navio foi objecto em 1981, de um alongamento de 27,7 metros, nos estaleiros da Seebeckwerft na Alemanha.

 

Após mudanças de nome e de proprétário em 1991 e 1994, acabou por ser vendido em 1996 à Fred. Olsen Cruise Lines passando a ter o nome actual.

 

Tem capacidade para cerca de 820 passageiros (aquando da construção, apenas 539) e uma velocidade máxima de 22 nós. 

DSC_0876.JPG

DSC_0862.JPG

 Fotos em Lisboa - 07/11/2016

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Tags

mais tags

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D