Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

NAVEGAR É PRECISO

BRANDENBURGER TOR - BERLIN

DSC_0027.JPG

 

A quadriga foi instalada em 1793, dois anos após a abertura, mas permaneceu pouco tempo sobre a porta. As tropas francesas de Napoleão Bonaparte invadem Berlin, atravessando a porta de Brandenburg em Outubro de 1806. Em Dezembro do mesmo ano, para simbolizar a dominação francesa, Bonaparte manda a quadriga para Paris. Esta apenas retornou a Berlin em 1814, após a guerra da libertação e segundo a vontade de Frederico Guilherme III a quadriga recebeu uma cruz de ferro e uma águia prussiana, e passou a significar a vitória (antes era um símbolo da paz).

 

Em 1868, deitou-se abaixo o velho muro de protecção da cidade, que circundava Berlin, e acrescentou-se às extremidades da porta dois pequenos pavilhões sobre colunas, projectados por Johann Heinrich Stack, com aproximadamente a metade da altura da porta.

 

Nos últimos dias da segunda guerra mundial tanto a porta como a quadriga foram danificadas. Berlin ficou dividida em quatro sectores (estando a porta no sector soviético), e a porta de Brandenburg retomou a sua função original fazendo a divisão entre os sectores leste e oeste, soviético e britânico (respectivamente).

 

A quadriga foi retirada mais uma vez, em 1950, pelas autoridades soviéticas, e praticamente destruída. Foi tema de discussão a refundição da escultura ou a colocação de um novo símbolo e decidiu-se pela primeira.

 

Ambas, foram reestruturadas em conjunto, ficando a reforma da porta sob a responsabilidade de Berlin oriental e a refundição da quadriga para Berlin ocidental. Em Julho de 1958 a reforma estava encerrada e a quadriga - que havia sido fundida em partes - foi remontada nos dias 1 e 2 de Agosto na praça "Pariser Platz" (do lado soviético). Sem qualquer aviso na noite de 2 para 3 de Agosto a quadriga foi levada para Marstall (do lado soviético). Na noite de 16 de Setembro a águia e a cruz de ferro - tidas como símbolo do militarismo alemão - foram retiradas. Em 27 de Setembro de 1958, a quadriga foi finalmente instalada no alto da porta de Brandenburg, mas entretanto, para ira do lado ocidental o monumento foi invertido. Os cavalos, que antes galopavam em direcção a Berlin ocidental, foram postos de frente para a "Pariser Platz" (do lado soviético). A inversão gerou vários atritos entre ambos os lados.

 

As decisões unilaterais soviéticas sobre as portas chegaram ao fim em 14 de Agosto de 1961, quando Berlin Oriental fechou as suas fronteiras com os sectores britânico, americano e francês; a porta foi isolada e o muro de Berlim foi construído sem que a porta fizesse a divisão entre os dois sectores.

 

(fonte: wikipédia)

BRANDENBURGER TOR - BERLIN

DSC_0021.JPG

As obras da Porta de Brandenburg foram iniciadas em 1789 e duraram até 1791, seguindo os projectos do arquitecto Carl Gotthard Langhans (1732–1808). Quando foi aberta ao trânsito ainda faltavam as esculturas de Johann Gottfried Schadow (1764–1850), e a quadriga, mas a obra completa já havia sido imaginada e projectada, sendo finalizada já depois da abertura. Entre as seis colunas dóricas passavam cinco estradas em que apenas duas (as mais extremas de cada lado) estavam abertas ao livre trânsito civil. A rua principal (do meio) apenas podia ser percorrida pela comitiva real.

 

BRANDENBURGER TOR - BERLIN

DSC_0029.JPG

A porta de Brandenburg é a entrada monumental para Unter den Linden, a famosa avenida de tílias que anteriormente levava diretamente ao Palácio da Cidade dos reis da Prússia.

 

Foi encomendada pelo rei Frederico Guilherme II da Prússia como um sinal de guerra e construída por Carl Gotthard Langhans entre 1788 e 1791. Tendo sofrido danos consideráveis ​​na Segunda Guerra Mundial, foi totalmente restaurada entre 2000 e 2002 pela Stiftung Denkmalschutz Berlin (Fundação de Conservação dos Monumentos de Berlim).

 

Construída no estilo neoclássico, possui doze colunas dóricas de estilo grego. Sendo seis de cada lado. Há cinco vãos centrais por onde passam cinco estradas. Sobre o arco está a "quadriga" (estátua da deusa grega Irene - deusa da paz, numa biga puxada por quatro cavalos).

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Tags

mais tags

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D