Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

NAVEGAR É PRECISO

A ROTA DOS PEREGRINOS - DE FÁTIMA A SANTIAGO DE COMPOSTELA

carte-fatima.jpg

 

Dentro dos cruzeiros temáticos, há alguns religiosos. É o caso deste cruzeiro, que vai decorrer entre 21 de Junho e 1 de Julho de 2017.

 

A partida será de Saint Nazaire em França e a chegada ao mesmo país a Le Havre, depois de escalas em Lisboa, Porto e La Coruña, com idas a Fátima e Santiago de Compostela.

 

A organização é da Rivages du Monde, com a revista Le Pèlerin.

 

O navio utilizado será o Astoria, cujo comandante é o português António Morais. 

 

Astoria_2017.jpg

 

Palavras do Padre Jacques Nieuviarts, consultor editorial da Le Pèlerin e Prions en Eglise e director espiritual do cruzeiro:

 

"Milhares de peregrinos, vindos de toda a Europa têm seguido o Caminho de Compostela para refazer, muitas vezes com vento e poeira, uma história dorida e rica em expectativas. E para encontrar Deus. São milhares hoje a lançar-se no caminho. Foi também a brisa do mar, que ao longo dos séculos moldou a paisagem de Portugal. Aportava-se ou partia-se, por caminhos infinitos. Como aqueles, mais interiores, que levam a Fátima."

 

"Para marcar o centenário das aparições de Fátima, a Pèlerin convida-vos a utilizar esses caminhos, como visitantes e peregrinos."

 

Traduzido e adaptado de Presentation Croisière Pèlerin 

 

Compostela.png

 

PONTOS FORTES

2017, centenário das aparições de Fatima
Ser peregrino nos dois Santuários, de Fátima e Santiago de Compostela
Celebrações em ligação com as Igrejas locais
Visitas em pequenos grupos, com animadores espirituais
A descoberta de Lisboa e do Porto
Um barco de tamamho humano

 

ENTREVISTA A ANTÓNIO MORAIS, COMANDANTE DO ASTORIA

Uma entrevista ao Comandante do Astoria, segundo mais antigo navio de cruzeiros do mundo, chegado hoje a Lisboa. Realizada em Vigo pelo Atlántico há alguns dias.

 

Antonio Morais Astoria.jpg

"Vigo é um porto fantástico, com um bom abrigo; foram três meses bons."

 

O português António Morais comanda o Astoria, que qualifica de bom barco, com condições para trabalhar. Morais tem uma extensa experiência de mar, tendo começado a navegar em 1978, como oficial da marinha mercante, passando para os cruzeiros em 2001.

 

Porque escolheram passar três meses em Vigo?

É um porto fantástico, com um bom abrigo para quando há temporais e que está próximo de Inglaterra e de Portugal. [nt: o armador é inglês e o navio está registado em Portugal]  Foram três meses bons.

 

Depois de Vigo, para onde vão?

Primeiro para Lisboa, para outras reparações. Depois iniciaremos aí uma viagem pelo Norte da Europa até Inglaterra, Noruega, Islândia e Gronelândia. Depois, seguiremos para Sul, rumo ao Brasil. Teremos cinco ou seis meses de navegação seguidos.

 

É muito duro para a tripulação?

O trabalho  num barco no mar não para. São 24 horas sem parar, até que chega outra tripulação.

 

Esteve na marinha mercante e agora é comandante de um navio de cruzeiro. Existem muitas diferenças, para um marinheiro?

Passei muitos anos na marinha mercante mas eu diria que os cruzeiros são mais... não me sai a palavra... mais gratificantes, é isso!

 

Há muitas diferenças entre um pequeno navio como este e os gigantes do mar?

Este é um bom barco, foi renovado e está equipado com tudo o que é necessário para a navegação. Diria que são cruzeiros clássicos, numa embarcação de tamanho médio. Depois das reparações e melhorias de que está a ser alvo, estará apto a passar muito tempo a navegar no mar.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Tags

mais tags

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D